Apesar de serem voltadas para o público infantil, muitas animações trazem lições valiosas para empreendedores; é o caso de produções como “O Rei Leão”, que ensina sobre a importância de conhecer o ambiente no qual atua, e “Universidade Monstro”, que mostra na dupla Mike e Sulley como deve ser a união entre sócios numa empresa; clique nas imagens e veja dez animações e os ensinamentos de cada uma.

MEU MALVADO FAVORITO:


Gru tem sonho de roubar a Lua, mas, antes, ele precisa roubar o raio encolhedor de seu arqui-inimigo Vetor; em eu laboratório, Gru é um chefe carismático e tem inúmeros ajudantes amarelos, os mínions; “Apesar de ter muitos funcionários, Gru sabe o nome de todos eles e o que cada um faz. Ele participa do dia a dia do laboratório e acompanha de perto os resultados, assim como o dono de uma pequena empresa deve fazer”, afirma Deni Belotti, presidente da consultoria em gestão de negócios e carreiras JCS Network.

COMO TREINAR SEU DRAGÃO:


Em uma sociedade que vive para combater dragões, o jovem Soluço encontra o dragão mais temido com um ferimento na cauda, mas não consegue matá-lo; ao perceber que o animal fica incapaz de voar, Soluço cria um artefato para reparar o dano; “Ele idealizou uma solução, colocou no papel e fez várias versões até que uma funcionasse, exatamente como um empreendedor deve fazer ao lançar um produto ou serviço”, diz Luiz Malta, gerente de Projetos da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade)

O REI LEÃO:


Na produção, o leão Mufasa é o rei dos animais e ensina seu filho, Simba, a governar de forma justa e democrática; para Luiz Malta, da FNQ, Mufasa é o chefe que conhece as particularidades do ambiente onde está e seus perigos, tanto que ele diz ao filho para evitar a região escura e distante, o lar das hienas; “Da mesma forma, o empresário deve conhecer cada detalhe de seu setor de atuação e por quais caminhos ele pode ou não seguir”, diz.

OS INCRÍVEIS:


Uma família de super-heróis impedida de salvar vidas pelo Governo é obrigada a voltar à ativa para salvar seu líder, o Sr. Incrível, sequestrado pelo vilão Síndrome; o gerente da FNQ lembra que o vilão é, na verdade, um antigo fã do herói que, por ter sido menosprezado, decide se vingar; “Assim como o Sr. Incrível deveria ter dado atenção aos fãs dele, as empresas devem dar atenção aos seus clientes, pois, com as redes sociais, eles podem expressar sua revolta e espalhar uma imagem negativa do negócio”, afirma.

KUNG FU PANDA:


Po é um panda que trabalha no restaurante do pai e foi escolhido para ser um guerreiro e defender o Vale da Paz do traiçoeiro Tai Lung; a maior lição, no entanto, vem do Mestre Shifu, que, para fazer do desajeitado panda um herói, aproveita a compulsão de Po pela comida; “O Mestre Shifu percebe que Po só daria o seu melhor se ele fosse estimulado por algo de que gostasse. Da mesma forma, o empresário deve identificar as diferenças de sua equipe e, a partir daí, extrair dela o melhor”, diz Malta.

A FUGA DAS GALINHAS:


Um grupo de galinhas que apenas botava ovos entra em desespero quando a dona do galinheiro decide iniciar a produção de tortas de frango; Ginger, uma das galinhas, tenta fugir sozinha, mas não consegue e, junto com o galo Rocky, treina o grupo para que todas fujam; “Aqui, percebe-se que o trabalho em equipe é fundamental para alcançar os objetivos de um negócio. Nenhum empresário chega ao sucesso sozinho”, diz Deni Belotti

UNIVERSIDADE MONSTROS:


Mike, um monstro baixinho e aparentemente inofensivo, e Sulley, alto e assustador, se conhecem na faculdade; apesar das brigas iniciais, eles percebem que formam uma dupla imbatível para assustar quando juntam suas habilidades; “Essa união de habilidades complementares é o retrato de como deve ser a sociedade em uma empresa. Um entende do operacional, que é assustar, e o outro cria as estratégias”, diz Belotti.

OS CROODS:


Em plena pré-história, a família Crood vive a maior parte do tempo em uma caverna com medo do mundo exterior; mesmo quando os continentes começam a se separar, colocando em risco a sobrevivência deles, o chefe Grug prefere permanecer onde está e não se arriscar e cabe à filha adolescente Eep encontrar um meio de salvá-los; “Por situação similar passam as empresas que não se abrem para as mudanças do mercado e acabam pagando um alto preço pela recusa em se modernizar”, declara Belotti.

VIDA DE INSETO:


Uma vez por ano, as formigas são obrigadas a dar parte de sua colheita para os gafanhotos; quando a colheita é perdida e os gafanhotos ameaçam o formigueiro, Flick, a formiga mais desacreditada, sai à procura de ajuda para expulsar seus opressores; “Flick tem espírito empreendedor, está insatisfeito com a submissão de seu povo e tenta mudar a situação. Ele demonstra persuasão ao convencer a todos de que é possível vencer os gafanhotos”, afirma Cláudio Carvajal, coordenador do curso de administração da Fiap.

BEE MOVIE, A HISTÓRIA DE UMA ABELHA:


Ao descobrir que o mel produzido na colmeias é vendido em supermercados, a abelha Barry se sente explorada e resolve processar os humanos; para isso, ele tem a ajuda da florista Vanessa, de quem ficou amigo após ela ter salvado sua vida; “Ao perceber que os humanos ficavam com o lucro da produção do mel, Barry demonstra uma característica importante do empreendedor, que é questionar os modelos atuais e buscar uma maneira de melhorá-los”, diz Carvajal.

Luiz Malta é gerente de Projetos da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade) e destaca lições de empreendedorismo nas animações “O Rei Leão”, “Os Incríveis”, “Como Treinar Seu Dragão” e “Kung Fu Panda”.

O professor Cláudio Carvajal é coordenador do curso de administração da Fiap (Faculdade de Informática e Administração Paulista); ele cita lições de empreendedorismo nas animações “Vida de Inseto” e “Bee Movie – A História de uma Abelha”.

Fã de cinema, Deni Belotti é presidente da consultoria em gestão de negócios e carreiras JCS Network; entre as animações destacadas por ele estão “A Fuga das Galinhas”, “Universidade Monstros”, “Meu Malvado Favorito” e “Os Croods”.

PUBLICIDADE