Segue abaixo algumas dicas do e-book “Enriquecer e Envelhecer”, dos economistas Luiz Calado e Ricardo Rocha. Como se preparar para viver com tranquilidade financeira na velhice é a proposta do e-book.

Fazer o orçamento

Este é o primeiro passo para poder economizar dinheiro. Afinal, sem saber quanto ganha e quanto gasta, não é possível descobrir onde pode cortar gastos extras para começar a poupar e manter essa poupança.

Evite o desperdício

Tudo entra nessa conta: luz, água, banda larga, gastos com telefone, pacotes de TV, consumo inútil em shoppings. O professor Rocha diz que há pessoas que se iludem com uma falsa qualidade de vida, gastando mais do que podem. No fim, não sabem onde perderam tanto dinheiro.

Toda a família deve participar

Feito o orçamento e decidido onde será implementada a economia, não adianta só o pai apertar os cintos e os filhos continuarem no mesmo ritmo de gasto. Ou os filhos sustentarem os pais que não se esforçam por ajudar. Toda a família deve se readequar aos novos padrões de consumo para que a poupança aconteça.

Fuja da falsa qualidade de vida

Dê preferência a gastos que lhe tragam alguma qualidade de vida hoje e no futuro. Nem sempre comprar é sinal de qualidade de vida. Exemplos: trocar o carro toda hora para manter o status social ou consumir sem ter dinheiro e se endividar no cheque especial são estratégias equivocadas.

Resista à tentação e siga rumo ao objetivo

A pessoa economiza e junta um bom dinheiro. Quando se dá conta do montante, porém, não resiste e sai comprando carro, fazendo uma viagem. Por isso é importante separar as reservas: uma para as despesas de curto prazo e outra, para garantir um futuro mais tranquilo.

Reinvente-se profissionalmente

À medida que o tempo passa, o profissional mais velho não consegue competir com o mais novo. Por isso, é importante ampliar sempre suas qualificações, como fazer cursos de mestrado para poder dar aulas, verificar se seu trabalho permite explorar nichos de mercado, prestar consultorias.

Adapte-se à sua nova realidade de vida

Cabe a cada pessoa entender sua nova fase de vida e se adaptar a ela, sem medo de abrir mão daquilo que um dia foi importante, mas hoje é desnecessário. Por exemplo: um casal de 40 anos que tenha 3 filhos pequenos precisa de uma casa grande; mas, quando esses filhos crescem e saem de casa, o casal pode se mudar para uma casa menor e diminuir seus gastos para aproveitar melhor a renda.

Enriqueça também por dentro

Fuja da armadilha de se achar velho e inapropriado para o mundo atual; ou, ao contrário, achar-se o senhor da verdade. Procure colaborar e ser útil para o mundo, ensinando o que sabe e aprendendo com as novas gerações. Essa também é uma maneira de se manter dinâmico e usufruir tudo o que conseguiu economizar.

PUBLICIDADE